TIRSUL
Agricultura

Perdas pela estiagem começam a se intensificar no RS

Com pouca chuva prevista, cenário sugere piora

Publicada em 09/12/21 às 20:19h - 49 visualizações

por TIRSUL


Compartilhe
Compartilhar a notícia Perdas pela estiagem começam a se intensificar no RS  Compartilhar a notícia Perdas pela estiagem começam a se intensificar no RS  Compartilhar a notícia Perdas pela estiagem começam a se intensificar no RS

Link da Notícia:

Perdas pela estiagem começam a se intensificar no RS
 (Foto: TIRSUL)

As perdas pela estiagem começam a se intensificar no RS e em todo Sul do Brasil. Em Tiradentes do Sul não é diferente. Depois das chuvas abundantes de outubro, novembro teve chuva que atingiu apenas pouco mais da média histórica e dezembro não registrou uma gota de chuva sequer na região.

Segundo a Secretaria de Obras de Tiradentes do Sul já ajuda no abastecimento de água com um caminhão tanque em varias localidades do Município.

Segundo a Metsul Meteorologia, o cenário de chuva para lavouras de milho no Sul do Brasil é muito ruim no curto prazo. As consultorias do mercado já começam a revisar para baixo as suas projeções de produção de milho de verão no Brasil devido à falta de chuva no Rio Grande do Sul, que é o maior produtor nacional nesta época do ano. Desde o inverno de 2021 a MetSul alertava que haveria escassez e irregularidade de chuva no estado gaúcho no final do ano em consequência do resfriamento do Pacífico com prejuízos para a cultura e riscos principalmente para o milho que é o primeiro a sofrer com os efeitos de estiagem. A tendência é de agravamento das perdas com danos irreversíveis em muitos municípios e acentuada queda de produtividade em diversas localidades do Rio Grande do Sul ante as precipitações muito escassas e irregulares nos próximos sete a dez dias. Além da chuva irregular, municípios do Centro, Oeste, Noroeste e Norte do estado enfrentarão dias de calor, alguns excessivo, o que acelerará ainda mais a perda de umidade no solo com piora das perdas. 

De acordo com a Emater-RS, em Ijuí as plantas apresentavam sintomas de déficit hídrico com folhas enroladas, inviabilidade do pólen e murchamento de toda a planta. Nas lavouras em estádio de formação e enchimento de grão havia falhas de polinização e desenvolvimento de grãos nas espigas, impactando na diminuição da produtividade. Nas em início da floração, notavam-se plantas sem emissão de espigas. As estimativas apontam para redução de mais de 40% do potencial produtivo das lavouras de sequeiro. Na região de Santa Rosa, a estiagem que se configurou na primeira quinzena de novembro associada ao baixo volume de chuvas trouxe redução de 13% na expectativa da produtividade média. Em algumas áreas a perda é superior a 50%. Já ocorrem comunicações de perdas e solicitação de vistorias para encaminhamento do Proagro. A baixa umidade do ar associada às altas temperaturas preocupa os produtores.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (55)9 9942-2185

Visitas: 1984660
Usuários Online: 7
Copyright (c) 2022 - TIRSUL - Estamos felizes por você estar aqui, compartilhe conosco suas idéias e comentários.